Mais Floresta Logo Mais Floresta

 

Classificados

MUDAS DE MOGNO AFRICANO

Goiânia - GO

A combinar

Dados do anunciante: Nome: Plante Roots Viveiro Ambiental
E-mail: maurofilho_rtb@msn.com
Telefone: (62) 3598-0878

Descrição:



Para garantir o futuro do mogno como um patrimônio natural renovável, algumas alternativas têm sido apresentadas por alguns pesquisadores, como por exemplo, o plantio comercial e a substituição dessa madeira, em suas diversas aplicações, por outras espécies, cujas características sejam similares em relação às suas propriedades físicas e mecânicas, à trabalhabilidade e aos caracteres gerais.



Deste modo, algumas espécies da região amazônica brasileira foram testadas, nenhuma demostrando à adaptabilidade comercial das mudas de mogno africano do gênero Khaya. Que apresentou inúmeras vantagens, como, rapidez no crescimento, resistência à Broca do ponteiro e tratamento diferenciado em relação as espécies nativas por ser classificado como espécie exótica.



Sob a denominação de "Mogno", encontra-se no mercado aproximadamente uma centena de madeiras pertencentes aos mais diversos gêneros, provenientes da África, Austrália e sudeste Asiático.



As mudas de mogno africano são pertencentes ao gênero Khaya, que compreende quatro importantes espécies produtoras de madeiras na África continental. São elas Khaya ivorensis, Khaya Senegalensis, Khaya anthoteca e Khaya grandifoliola. No Brasil, as que demonstraram o melhor desempenho foram os Khaya Ivorensis, Khaya anthoteca e Khaya Senegalensis.



As mudas de Mogno Africano se desenvolvem em uma árvore de grande porte, podendo atingir de 40 até 50 m de altura e 200 cm de diâmetro (DAP). Com tronco retilíneo livre de ramificações até 30 m de altura. A área de ocorrência natural desta espécie limita-se à regiões africanas, desde o Oceano Atântico até o Indico, abrangendo aproximadamente 15 países.



As mudas de mogno africano, Khaya ivorensis e o Khaya anthoteca tem seu melhor desenvolvimento em solos com maior teor de argila (Argissolos), em razão da maior disponibilidade de água e nutrientes. Exigem precipitações anuais acima de 1400 mm e médio período seco de 6 meses. Com tolerância à sombra durante sua fase jovem, adapta-se muitos bem ao consorcio com outras culturas nos sistemas SilviPastoril e AgroSilviPastoril.



As mudas de mogno africano Khaya senegalensis tem seu melhor desenvolvimento em solos com maior teor de areia, por serem melhor drenados. Exigem precipitações anuais acima de 650 mm e médio período seco de 8 meses. As duas espécies escolhidas para o desenvolvimento do projeto abrangem uma margem de adaptabilidade de quase toda a extensão territorial brasileira, demonstrando assim a sua grande aceitação das condições edáfoclimaticas brasileiras.



Seu cerne é marrom-rosado, escurecendo para castanho avermelhado, é altamente valorizado para indústria moveleira, trabalhos de marcenaria caixas e estojos decorativos, compensados, laminados, e também comumente utilizada para molduras de janelas, painéis, portas e escadas.



É também comumente utilizada para molduras de janelas, construção de navios e embarcações, canoas escavadas, corpos de veículos, cabos, instrumentos esportivos e musicais, brinquedos, inovações, instrumentos de precisão, entalhes, torneados, escadas e polpa de celulose. Pode também ser usada como lenha e para produção de carvão.

Meus Dados